Inaugurada em 4 de setembro de 2011 pelo então prefeito Miguel Haddad, a ciclofaixa de lazer (aos domingos) na avenida Prefeito Luiz Latorre, a única em atividade na cidade desde então, resistiu a administração Pedro Bigardi (2013-2016) como uma das poucas iniciativas em favor do uso de bicicletas na cidade, mas teve o seu fim decretado, discretamente, em outubro do ano passado pelo governo Luiz Fernando Machado.

Ao contrário da grande festa de inauguração em 2011, desta vez não houve nem um comunicado oficial. O serviço de sinalização retirou as placas principais, mas ainda existem algumas no local, bem como uma apagada sinalização de solo — a foto de abertura mostra o dia da inauguração.

Segundo a Unidade de Gestão de Mobilidade e Transporte (UGMT) a ciclofaixa de lazer para da avenida prefeito Luiz Latorre (e parte da avenida União dos Ferroviários) foi desativada em outubro de 2016 porque um estudo realizado à época revelou que o espaço apresentava problemas do ponto de vista da segurança e fluidez para o tráfego, demonstrando elevado potencial de risco de acidentes.

Ainda segundo a Unidade de Gestão de Mobilidade, com o aumento da demanda de ocorrências de trânsito registradas nos finais de semana e a necessidade de empenho de equipe operacional, visando garantir a melhor mobilidade do sistema viário, “optou-se, por ora, pela desativação da referida ciclofaixa, ao mesmo tempo em que se busca recursos para implantação de ciclovias”.

Na mesma avenida foi inaugurado no início do dezembro o supermercado Tauste, um grande complicador para o trânsito local.

Com quatro quilômetros, a ciclofaixa tinha como objetivo, quando inaugurada, estimular o uso da bicicleta como forma de lazer e incentivar uma convivência mais harmoniosa entre ciclistas e motoristas no trânsito da cidade.

Na inauguração, então prefeito Miguel Haddad afirmava que a ciclofaixa seria mais um passo para estimular o uso de bicicleta como forma de transporte:

“Nosso compromisso é construir a cidade do futuro. Assim, a ciclofaixa, que também atende a uma solicitação da população, é considerada o primeiro e importante passo”, ressaltou o então prefeito, lembrando que futuras obras já previam a construção de ciclovias.

O atual prefeito, Luiz Fernando Machado, então vice de Haddad, no entanto, optou pela desativação da ciclofaixa.

A ciclofaixa funcionava aos domingos, no período das 8h às 13h, e era delimitada por cones na faixa da esquerda da avenida. Para facilitar a visualização por parte dos ciclistas e também dos motoristas, recebeu pintura de solo especial, na cor vermelha.

A faixa da direita da via permanecia liberada ao tráfego normal de veículos. Roberto Salvador Scaringella, então secretário de Transportes do município, disse na época da inauguração que a proposta pretendia ir além do lazer e da integração social.

“A implantação da ciclofaixa é ainda um projeto de educação do trânsito, uma vez que permite e intensifica a convivência entre ciclistas e motoristas”.

Oa é uma plataforma independente de informações e notícias. Seu conteúdo editorial está a serviço da comunidade. Contribua para uma imprensa livre. Faça sua doação e garanta informação de qualidade. O Oa não aceita conteúdo editorial pago.

 

Comentários não permitidos.