O movimento Ciclismo Seguro foi lançado depois que Talita Saab perdeu seu terceiro amigo ciclista em acidente com veículos. Um movimento que visa aumentar a segurança de ciclistas e triatletas que usam ruas estradas para treinar.

Lançado originalmente em São Paulo, o movimento tem apoio de ciclistas locais, como Mario Sívero, da The Bikes, entre outros. 

De acordo com o o movimento, o número de acidentes com ciclistas nas estradas é muito alto e na maioria fatais.

“Hoje somos vítimas de motoristas irresponsáveis, muitas vezes alcoolizados ou cansados. O uso indiscriminado do celular ao volante também tem aumentado absurdamente os acidentes nas estradas”, diz o texto. 

“Acabo de perder mais um amigo. É o terceiro nesses anos de esporte. Isso tem que ser minimizado. Não podemos mais aceitar tal imprudência, falta de conscientização e de espaço delimitado para o ciclista. Por isso precisamos de apoio ou teremos cada vez mais pais, mães, filhos e amigos perdendo suas vidas nas estradas”, lamenta Talita Saab.

Alguns pontos que merecem atenção e devem ser revistos apoiados nesse movimento

  • Trechos delimitados e fechados para a prática do ciclismo em avenidas nas cidades.
  • Movimentos de ciclistas pelas ruas de todo o Brasil em datas marcadas com o objetivo de mostrar que estamos unidos nessa luta.
  • Ter em cada cidade um representante para lutar por um espaço para o ciclismo.
  •  Reforço da comunicação nas redes sociais e em locais públicos para conscientizar as pessoas de que em cima de uma bike tem uma vida. É preciso respeitar e dividir as estradas de forma responsável.
  • Permissão do uso do carro de apoio nas rodovias, que é proibido. Os carros de apoio que hoje vão para as rodovias para proteger os ciclistas são multados.

O movimento pede o apoio para a conscientização, com compartilhamento nas redes sociais e a assinatura de uma abaixo assinado para que isso seja notado e revisto pelas autoridades de todo o Brasil. O Oa apoia essa ideia.

Eu APOIO, #ciclismoseguro.

Link para o abaixo assinado: https://goo.gl/yS98bm

Curta a página do movimento no Facebook.
Siga no Instagram (@movimentociclismoseguro).

Veja também: 

Ghost Bike lembra acidente na cidade