Marca Jornal da Cidade muda de mãos e novo JC será lançado neste sábado

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Em uma surpreendente jogada comercial a marca Jornal da Cidade Jundiaí e Região saiu das mãos da Editora Panorama e foi registrada pelo grupo editorial Novo Dia de Comunicação que, neste sábado, 6, lança sua versão impressa com o título Jornal da Cidade a ser distribuída nos terminais de ônibus urbanos.

Segundo informações do publicitário Rodrigo Malagoli, um dos proprietários do Grupo Novo Dia, a  marca Jornal da Cidade Jundiaí e Região estava extinta desde 2013 e foi registrada pelo Novo Dia no Instituto Nacional de Propriedade Industrial, conforme processo de número 915859211.

Ainda de acordo com informações de Malagoli, o inciso I, do artigo 142 da Lei de Propriedade Industrial (Lei 9.279, de 14 de maio de 1.996), o registro da marca é extinto quando expira seu prazo de vigência.

O grupo editorial Novo Dia registrou a marca Jornal da Cidade, uma vez que a Editora Panorama não se mostrou interessada em fazer a renovação do registro no INPI.

Após pedido inicial, é feita uma publicação para conhecimento público de que existe o pedido, quando então pode ser contestado. Se não há contestação, finalmente, pela falta de interessado, a marca é concedida a quem fez o pedido.

A editoria Novo Dia conseguiu o registro uma vez que a Editora Panorama também não demostrou interesse em contestar o pedido.

Com isso, a Editora Panorama não poderá mais editar a versão impressa do Jornal da Cidade, que circulava em poucas edições semanais, nem utilizar a marca seu site e redes sociais.

O Oa entrou em contato com a Editora Panorama e aguarda a posição dos proprietários. Segundo informações não oficiais, o assunto foi tratado em uma reunião com os funcionários esta semana, mas não há ainda uma manifestação pública a respeito do assunto.

Rodrigo Malagoli, do Grupo Editorial Novo Dia, disse que a empresa estava procurando um título para lançar um jornal popular, destinado às classes C,D e E para ser distribuído gratuitamente nos terminais de ônibus urbanos, e na pesquisa percebeu que a marca Jornal da Cidade Jundiaí e Região estava extinta.

“Na verdade o Jornal da Cidade não é impresso faz muito tempo. Ele inexiste. Eu precisava de um nome popular… em nossas buscas na metade do ano passado descobrimos que a marca estava liberada para registro. Que ninguém era proprietário. Portanto nos asseguramos juridicamente e fizemos o registro junto ao INPI”, explicou Malagoli.

Ainda de acordo com Malagoli, os proprietários da Editoria Panorama foram notificados de que não poderão usar mais a marca Jornal da Cidade Jundiaí e Região e, caso continuem a usar o nome  sofrerão penalidades legais.

“Juridicamente eles não poderão usar mais nada. Nem Facebook, site, banca virtual etc”… disse Malagoli.

O Grupo Editorial Novo Dia afirma que quer resolver a questão de forma amigável e está em negociações com os proprietários da Editora Panorama.

“Digo resolver de maneira amigável. Dele parar sem mais danos. Porque o indicado pelo jurídico seria estipular uma multa diária de R$ 5 mil se ele continuar a usar. Portanto a maneira amigável é ele parar de usar sem chegar nesse ponto”, explica.

Rodrigo Malagoli afirma:

“A marca já é nossa definitiva desde novembro. Eles perderam prazos de recursos e afins”.

O Jornal da Cidade já foi um dos principais diários da região. Fundado em 1968 por Gustavo Leopoldo Maryssael de Campos e Pedro Geraldo de Campos, entrou em decadência depois da morte de seus fundadores, sendo administrado desde então pelos herdeiros.

A Editora Panorama passa por dificuldades financeiras.

O grupo editorial Novo Dia, no entanto, não herdará as dívidas da editora, uma vez que a marca Jornal da Cidade Jundiaí e Região foi registrada novamente depois de ter sido declarada extinta.

“Como é um novo registro e não uma sucessão da marca, não somos responsáveis pelas dívidas e processos da Editora Panorama. Seríamos se houvesse compra da marca. Mas como ela estava extinta isso não recai sobre nós, explica Malagoli”.

O novo JC vai circular com o mesmo logotipo utilizado pela Editoria Panorama desde a década de 60, incluindo até mesmo o peixinho, símbolo do jornal por muitos anos.

A tiragem do novo Jornal da Cidade que começar a ser distribuído neste sábado será de 7.500 exemplares, com oito páginas, totalmente em cores, com distribuição gratuita.

O Novo Dia, outro produto do mesmo grupo, continua sendo distribuído em supermercados e outros pontos comerciais.

O grupo editorial Novo Dia é de propriedade da Editora Cruz de Malta, uma sociedade entre o jornalista Anselmo Brombal, o economista Márcio Medina e o publicitário Rodrigo Malagoli.

Os proprietários da Editora Panorama, no entanto, mantiveram a edição de sábado e domingo, dias 6 e 7 do Jornal da Cidade, pelo menos em sua versão digital, criando a inusitada situação de um mesmo título ser editado por duas empresas diferentes no mesmo dia.

Abaixo, a edição da Editoria Novo Dia e em seguida a edição do Jornal da Cidade da Editora Panorama.